sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Sessão Especial Anime, com o filme Ghost in the Shell: O Fantasma do Futuro


Ghost in the Shell: O Fantasma do Futuro é um filme de animação japonesa, do ano de 1995, dos gêneros ficção científica e ação, dirigido por Mamoru Oshii e escrito por Kazunori Itô e Masamune Shirow.


O filme transcorre no futuro, no ano de 2029, onde existe a capacidade técnica de manipular pessoas entrando em suas mentes. O hacker, chamado de Mestre das Marionetes, é especialista em computadores e capaz de controlar a vontade dos outros, e é caçado por um grupo secreto chamado Esquadrão Shell. 

A líder, Major Motoko, foi tão modificada que quase todo seu corpo não é mais humano. De seu "eu" original teria sobrado apenas um "fantasma". Junto de Bateau e Togusa, ela caça o criminoso e se envolve em uma trama de conspirações, colocando-se em um rumo perigoso que pode levar às autoridades mais elevadas do Ministério envolvidas em uma conspiração. 

Ghost In The Shell: O Fantasma do Futuro, foi uma das principais inspirações para grandes filmes hollywoodianos como Matrix.
O cineclube opiniões realizará sessão especial no sábado (10), as 19h, com um bate-papo após o filme com Victor Abugoche, amante da cultura dos quadrinhos e animes japoneses.

A entrada é gratuita. Vamos?

Serviço: Sábado, 10 de Dezembro
Horário: 19h
Filme: “Ghost In The Shell: O Fantasma do Futuro”, direção Mamoru Oshii.
Local: Filmoteca Acreana (interior da Biblioteca Pública). Endereço: Av. Getúlio Vargas, 389 – Centro. Rio Branco (Acre)

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Meu relacionamento abusivo


O desejo de manter um relacionamento amoroso pode se tornar uma armadilha para muitas mulheres, sobretudo, em uma sociedade na qual vigora a cultura do estupro – que banaliza e justifica a violência contra a mulher ao associar seu valor às suas condutas morais e sexuais.

Por essas razões que Cineclube Opiniões em parceria com Coletivo Feminista Unas – Santa Maria (RS), promove em Rio Branco a estreia do filme “Meu relacionamento abusivo”, da diretora Caroline Pigatto Motta, próximo sábado, (23 de julho), às 19h na Filmoteca Acreana.

Após a exibição do filme uma roda de conversa sobre essas questões com Amanda Dornelles, Ana Luiza e Lidianne Lima.

Entrada absolutamente gratuita!

Data: Sábado, 23 de julho.
Horário: 19 horas.
Filme: “Meu relacionamento abusivo”, direção Caroline Pigatto.
Local: Filmoteca Acreana (interior da Biblioteca Pública).

Endereço: Av. Getúlio Vargas, 389 – Centro. Rio Branco (Acre)
Preço: Grátis.

segunda-feira, 11 de julho de 2016

M - O vampiro de Dusseldorf


ATENÇÃO, CINÉFILXS DE PLANTÃO!

Imagine um misterioso infanticida que leva o terror a uma cidade. Agora some a ideia que a polícia local não consegue capturar o serial killer, diante disto, um grupo de “foras-da-lei” se une para encontrar o assassino. Capturado pelo grupo “fora-da-lei”, o serial killer é julgado por um tribunal de criminosos e é acusado de ter quebrado a ética do submundo.

Essa é a história do filme “M – O vampiro de Dusseldorf” do diretor Fritz Lang, será exibido no próximo sábado, 16 de julho, na sessão internacional do cineclube Opiniões, na Filmoteca Acreana, às 19h. Após a exibição do filme bate papo especial com prof. Marcelo Murilo da Universidade Federal do Acre. 

Entrada gratuita, vamos?

Data: Sábado, 16 de julho.
Horário: 19 horas.

Filme: “M – O vampiro de Dusseldorf”, direção Fritz Lang.
Local: Filmoteca Acreana (interior da Biblioteca Pública).
Endereço: Av. Getúlio Vargas, 389 – Centro. Rio Branco (Acre)
Preço: Grátis.

terça-feira, 28 de junho de 2016

O Clube



Após um breve recesso para recarregar o acervo de filmes, cineclube Opiniões volta com suas sessões periódicas neste sábado, 02 de julho, a partir das 19h na Filmoteca Acreana.
Para começar o mês de julho vamos de sessão latino americano com o filme chileno, “O Clube”, do diretor Pablo Larraín.

O filme apresenta quatro padres que vivem numa casa isolada à beira-mar. Cada um tem um pecado a ser expiado, e eles estão sob a direção de um guardião. Quando um quinto padre chega, ele desperta os pecados enterrados pelos quatro anteriores.

Portanto, não se esqueça, hoje (02 de julho), às 19h na Filmoteca Acreana, sessão latino americano com o filme “O Clube”. Entrada gratuita e com debate!


Data: Sábado, 02 de julho.
Horário: 19 horas.
Filme: “O Clube”, direção Pablo Larraín
Local: Filmoteca Acreana (interior da Biblioteca Pública).
Endereço: Av. Getúlio Vargas, 389 – Centro. Rio Branco (Acre).
Preço: Grátis

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Freenet?


Até onde vai sua liberdade na internet? Quem governa a rede? Com quais interesses? Será que somos todos livres para acessar conteúdos? Ou ter privacidade? Que direitos humanos são afetados quando se ataca a liberdade da rede? Quem garante o direito de todos os cidadãos a uma conexão rápida e de baixo custo?

Essas são algumas questões tratadas no filme colaborativo “Freenet?”, que será exibido no próximo sábado, (21), a partir das 19h, na Filmoteca Acreana, seguida um bate papo especial com professor Gustavo Cardial, sobre essas e outras questões. Entrada gratuita!

Data: Sábado, 21 de maio.
Horário: 19 horas
Filme: “Freenet?”, direção colaborativa.
Local: Filmoteca Acreana (interior da Biblioteca Pública)
Endereço: Av. Getúlio Vargas, 389 – Centro. Rio Branco (Acre)
Preço: Grátis. 

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Truman


Cineclube Opiniões exibe o filme ‘Truman’, do diretor Cesc Gay, próximo sábado, (14), às 19h na Filmoteca Acreana, na sua sessão latino americano, entrada gratuita e com debate!

O filme apresenta uma história leve de humor, no reencontro entre dois amigos de infância, separados por um oceano, se encontram depois de muitos anos. Eles passam uns dias juntos, lembrando os velhos tempos e grande amizade que se manteve com os anos, tornando-os inesquecíveis, devido ao seu reencontro ser também o último adeus.

Data: Sábado, 14 de maio.
Horário: 19 horas
Filme: “Truman”, do diretor Cesc gay.
Local: Filmoteca Acreana (interior da Biblioteca Pública)
Endereço: Av. Getúlio Vargas, 389 – Centro. Rio Branco (Acre).
Preço: Grátis.

terça-feira, 10 de maio de 2016

10 DE MAIO: DIA DO PÚBLICO!

Hoje, 10 de maio, o movimento cineclubista internacional celebra em todo o mundo o Dia do Público!


 
CONFIRA NOTA DO CONSELHO NACIONAL DE CINECLUBES (CNC) SOBRE O DIA DO PÚBLICO.

“Cineclubistas!
Dia 10 de maio comemoramos o Dia Internacional do Público. Em meio ao atual cenário político brasileiro que vivenciamos, precisamos mais do que nunca somarmos as nossas forças populares para contribuirmos com circulação democrática da arte, das culturas e da informação. Vamos nos unir promovendo sessões cineclubistas em todos os estados brasileiros em nome da democracia, dos direitos humanos e do protagonismo popular! Divulgue em suas redes!

A exibição e o debate de um filme em cineclubes é sempre o ponto de encontro entre o público e sua cultura, razão maior de sua existência. O Conselho Nacional de Cineclubes Brasileiros é a máxima expressão organizada em promover este diálogo em favor do público.

A persistente e permanente luta dos cineclubes na vida cultural da nação se afirma com projeções nos movimentos sociais, escolas, sindicatos, igrejas – não importando o local e sim que o filme propicie um momento de encontro social e renda um debate sobre estética, cultura política e demais temáticas, pois essa é a finalidade de um cineclube: promover a discussão sobre a inserção do cinema na sociedade. Uma função quase educativa, numa tradição que vem, entre nós, desde 1917, com Adhemar Gonzaga e Pedro Lima indo ao Paredão para debater filmes com colegas, num processo de reconhecimento do outro, do diferente e seu conhecimento intrínseco, bem comum pertencente ao coletivo.

Cineclube sempre foi uma sociedade organizada, aberta à participação comunitária, que vem funcionando no sentido de rede e em todas as direções, expandindo as imagens, antigas e novas, num constante processo de reavaliação, dignas do homem em sua possibilidade de reação crítica e em sua capacidade criadora.

A atitude do CNC na defesa do público se torna, então, condição sine-qua- non, possibilitando o acesso a filmes e filmografias excluídas dos grandes circuitos de exibição, que privilegia o filme de consumo ligeiro, disponibilizando ao público os códigos de leitura da narrativa fílmica, tornando-a acessível à compreensão de todos. Essa atitude vem acalentando há tempos, não só o cineclubismo, mas o Cinema Brasileiro em sua expressão mais resistente.

Afinal um filme só existe quando bem projetado na tela, razão maior da existência de qualquer filmografia, principalmente a nacional, tão depreciada pelo produto estrangeiro, impedindo, assim, o diálogo entre o filme brasileiro e o seu público natural”.

Conselho Nacional de Cineclubes (CNC)